“Urge apresentar aos jovens os distintos caminhos do Senhor”

0

Promover ampla reflexão em torno das vocações é o grande objetivo do Mês Vocacional. A celebração foi instituída em 1981, na 19ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a fim de conscientizar as comunidades da responsabilidade que compartilham no processo vocacional. Cada domingo do mês de agosto é dedicado à celebração de uma determinada vocação.

Segundo o arcebispo de Porto Alegre (RS) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB, dom Jaime Spengler, além de buscar despertar novas vocações, “a Igreja também eleva aos céus uma grande súplica: que o Senhor envie operários à sua messe”.

Dom Jaime explica que a vocação é um caminho de vida que precisa ser conhecido. “Urge apresentar aos jovens e adolescentes os distintos caminhos do serviço do Senhor e do seu Reino: como leigos engajados nos diversos âmbitos da vida social; casados que assumem o compromisso do matrimônio; consagrados por causa do Reino dos Céus; e ministros ordenados a serviço do povo, nas diversas comunidades de fé”, enumera.

Para o arcebispo, a criação de uma cultura vocacional, além de ser responsabilidade de todos os batizados, passa pelo caminho de um conhecimento mais amplo sobre o que realmente são as vocações dentro da Igreja. “Quando falamos de vocação ou de cultura vocacional, quase sempre temos em mente os ministérios ordenados ou a vida consagrada.Na verdade, trata-se de uma compreensão muito mais ampla da questão. Quanto é necessário, por exemplo, que nas diversas dimensões da vida social haja pessoas leigas, comprometidas com a fé, dispostas a cooperar em construir um mundo um pouco melhor para as futuras gerações”, diz.

Tema e lema

Neste ano, o Mês Vocacional tem como tema “Alegrai-vos no Senhor”! (Fl 4,4) e lema “Com Maria, vocacionados para servir”. A proposta aponta para o encontro com Deus na vocação e lembra a disposição Maria em relação aos planos de Deus. “Nossa Senhora se coloca como ‘serva do Senhor’, coloca a serviço sua vida, tendo como referência o modo do próprio Senhor agir em favor do seu povo ao longo da história da salvação”, elucida dom Jaime.

Para o desenvolvimento do Mês Vocacional nas paróquias e comunidades, é recomendado que cada uma encontre os meios para dinamizar a temática. É possível trabalhar momentos de Leitura Orante; promover encontro com jovens nas escolas e pensar sobre a necessidade de ouvir e responder ao apelo vocacional. Há ainda materiais que auxiliam na oração e reflexão em grupos. Dom Jaime ressalta que o testemunho de vida, no entanto, é uma das maneiras mais eficazes para a apresentação do caminho vocacional. “Leigos, casados, consagrados, ordenados, devemos dizer explicitamente que gostamos do que somos e amamos o que fazemos!”, afirma.

Por CNBB

Ajude-nos a divulgar compartilhe !!!.