Causa de beatificação de Padre Albino vence novas etapas em Roma

0

O processo da Causa de Beatificação e Canonização de Padre Albino já venceu novas etapas na Fase Romana. Enviado ao Vaticano em 2014, o processo passou pela validação jurídica, ou seja, verificação da estrutura documental (se contém todos os documentos necessários conforme as exigências da Congregação para as Causas dos Santos) foi traduzido para o italiano e teve nomeado o seu Relator, o polonês Frei Kijas.
Frei Kijas já redigiu a Positio (posição sobre as virtudes), documento ou conjunto de documentos utilizados no processo pelo qual uma pessoa é apresentada como Venerável, o segundo dos quatro passos (Servo de Deus – Venerável – Beato – Santo) no caminho até a declaração de santidade. Ela reúne os dados obtidos pela investigação diocesana sobre as virtudes heroicas de um candidato em uma forma adequada para apresentação à Congregação para as Causas dos Santos. Após a apresentação, a Positio é examinada por um Comitê de Especialistas, formado por historiadores (se a Causa tiver mais de 50 anos), teólogos, Bispos e Cardeais, que, se encontrarem adequação nas evidências apresentadas, podem recomendar ao Papa que o candidato seja considerado Venerável. A Positio pode chegar a ter mais de mil páginas e o tempo entre a sua apresentação e a recomendação da Comissão de Especialistas tem período de duração variável – longo e medido em anos.

O Vice-Postulador da Causa, Pe. José Luiz Cassimiro, lembrou que a Positio tem três partes – Vida, Virtudes e Fama de Santidade. As Virtudes se dividem em Teologais (fé, esperança e caridade), Cardeais (prudência, fortaleza, temperança e justiça) e da Vida Religiosa (pobreza, castidade, humildade e obediência).

A Positio, agora, será encaminhada para a Tipografia Vaticana. Depois de impressa é apresentada à Congregação das Causas dos Santos para análise e aprovação pela Comissão de Teólogos, pela Comissão de Bispos e Cardeais e se chancelada pelo Papa Francisco, Padre Albino é proclamado Bem-Aventurado.
Pe. José Luiz informa que depois de concluída essa fase, continua o processo para comprovação do primeiro milagre para a Beatificação. “Portanto, é preciso lembrar o que devemos entender por milagre, esclarecer que importância um milagre tem nas causas de canonização e como se desenvolve o processo para seu reconhecimento”, conclui.

 

Cronologia do Processo

11/12/2012 – emissão do “Nihil obstat” (nada obsta) pelo Vaticano.
05/03/2013 – cerimônia jurídico-canônica de abertura do processo na Igreja Matriz de São Domingos, com instalação do Tribunal da Causa.
26/10/2014 – cerimônia solene de encerramento da Fase Diocesana do processo na Igreja Matriz de São Domingos.
04/12/2014 – protocolo do processo na Congregação das Causas dos Santos, no Vaticano.
13/07/2015 – Diocese de Catanduva recebe o Decreto de Validade Jurídica do Processo Diocesano.
12/12/2015 – Nomeação do Relator, Frei Kijas – polonês/franciscano conventual.
Fonte: Assessoria de imprensa – DIOCESE DE CATANDUVA

Ajude-nos a divulgar compartilhe !!!.