Coordenador Nacional e Bispo Referencial da Pastoral Carecerária Fazem Visita a Maceió

0

A Pastoral Carcerária de Alagoas recebeu na capital, Maceió, entre 28 de abril e 3 de maio, a visita do coordenador nacional da Pastoral Carcerária, Padre Valdir João Silveira, e do bispo referencial da PCr Nacional, Dom Otacílio Luziano da Silva, da Diocese de Catanduva (SP).PASTORAL CARCERÁRIA - MACEIÓ

Na oportunidade, foram realizadas visitas a algumas unidades prisionais, como a Casa de Custódia (Cadeião), Penitenciária Masculina Baldomero Cavalcanti de Oliveira, Núcleo Ressocializador – Módulo de Respeito, Centro Psiquiátrico Judiciário “Pedro Marinho Suruagy” e Unidade Feminina Santa Luzia.

Padre Valdir e Dom Otacílio também participaram do encontro das Pastorais Sociais da Arquidiocese de Maceió, no Instituição Juvenópolis, em 30 de abril, onde estiveram agentes da PCr local, Pastoral da Criança, Pastoral da Pessoa Idosa, Comissão Pastoral da Terra (CTP), Cáritas e alguns seminaristas.

A misericórdia de Deus é para todos

O Coordenador Nacional da PCr falou sobre a capacitação dos agentes da Pastoral Carcerária, desde a formação inicial até a necessidade de uma formação continuada, da espiritualidade e de uma Pastoral Carcerária organizada. Padre Valdir apresentou o minidocumentário sobre Tortura e Encarceramento e Massa, produzido pela Pastoral Carcerária Nacional.

Padre Valdir também falou sobre a temática da Justiça Restaurativa, uma nova forma de fazer a Justiça acontecer, não por meio da vingança e da prisão, do encarceramento em massa, mas da reparação do erro cometido e do perdão.

Dom Otacílio comentou sobre o Jubileu da Misericórdia, destacando que “a misericórdia de Deus é para todos e precede a lei, visando sempre a nossa restauração integral. É desafio da Pastoral Carcerária anunciar a misericórdia num mundo de exclusão e criminalização dos pobres”.

Após a explanação dos temas, abriu-se espaço para discussão e perguntas dos presentes. O encontro foi encerrado com uma missa de envio, na qual todos foram exortados a um maior comprometimento com a missão confiada a cada um, mas que deve ser sempre feita em equipe no trabalho pastoral, e também a se empenhar para a busca de novos agentes, não só dentro da Igreja, mas em todos os lugares, pois todos são chamados por Deus a ser missionários e a lutar por “Um mundo sem cárcere”.

Encarcerar é a regra

Interna visita Alagoas

A visita às unidades foi marcada pela acolhida dos administradores e funcionários das unidades prisionais, sempre acompanhados pelos agentes da Pastoral Carcerária de Maceió.

Padre Valdir e Dom Otacílio constataram a triste realidade do abandono jurídico do sistema prisional. Há alguns homens e mulheres presos há mais de um ano sem ter tido o direito do primeiro contato com a Defensoria Pública. Também aguardam atendimento da Defensoria pessoas que foram encarceradas por pequenos delitos, como o furto de tênis, flagrante com 5 “balas” de maconha e até furto de 16 refrigerante.PASTORAL CARCERÁRIA - MACEIÓ 1

A situação de presos sem trabalho e sem estudos é semelhante à grande maioria do Brasil.  Poucos têm acesso a esses direitos. A exceção está no módulo de respeito, onde a inclusão é de 100% no estudo e no trabalho.

 

 

Reuniões e agradecimentos

Dom Otacílio e Padre Valdir também participaram de outras reuniões, como com os seminaristas que atuam na PCr local e que se mostraram empenhados e animados para o trabalho, com agentes da Pastoral em Maceió, que estão atentos à formação e organização da Pastoral. Os dois também se reuniram com o coordenador do sistema prisional do Complexo Prisional de Maceió, com agentes penitenciários e com o defensor público local.

Pe. Valdir e Dom Otacílio agradeceram à grande e fraterna acolhida de todos, de modo especial o apoio e a partilha com que foram recebidos durante toda a visita pelo arcebispo de Maceió, Dom Frei Antonio Muniz Fernandes.

 

 

Ajude-nos a divulgar compartilhe !!!.