Milagres? 4 histórias emocionantes do terremoto na Itália

0

1 – Um colchão o salvou da queda de blocos de mármore

Depois de ser resgatado das ruínas da própria casa em Accumoli, o sobrevivente Luciano Perri, de 65 anos, declarou ao grupo de socorristas:

Rescuers and firemen inspect the rubble of buildings  in Amatrice on August 24, 2016 after a powerful earthquake rocked central Italy.  The earthquake left 38 people dead and the total is likely to rise, the country's civil protection unit said in the first official death toll. Scores of buildings were reduced to dusty piles of masonry in communities close to the epicentre of the pre-dawn quake in a remote area straddling the regions of Umbria, Marche and Lazio. / AFP PHOTO / FILIPPO MONTEFORTE

– Não acredito que conseguiram salvar a minha vida! Quando tudo isso tiver passado, venham me visitar e vamos tomar um vinho juntos!

A localidade foi uma das mais devastadas pelo terremoto que matou cerca de três centenas de pessoas. A sobrevivência de Luciano é descrita como uma espécie de milagre pelo chefe da equipe de buscas, Mauro Guiducci:

– Na hora do tremor, ele estava na cama e o colchão se dobrou como um livro. Isso o protegeu. Foi um milagre. Quando o encontramos, não podíamos acreditar. Havia pedaços inteiros de mármore que tinham caído sobre ele, sem o machucar.

2 – Após dirigir quilômetros de madrugada, ele retirou pedra por pedra para resgatar seus filhos

A identidade dele não foi divulgada, mas trata-se de um homem que estava em Roma quando soube do terremoto. Ele não pensou duas vezes: pegou seu carro no mesmo instante, de madrugada, e dirigiu decididamente até Pescara del Tronto, onde seus dois filhos passavam as férias. Junto com os bombeiros, tirou pedra por pedra até encontrar os filhos: um, ileso; o outro, com pequenos arranhões.

3 – A avó que salvou seus netos embaixo da cama

Ainda em Pescara del Tronto, os pequenos Samuele e Leone, de 4 e 6 anos, devem a vida à sua nonna: a vovó acordou com os primeiros tremores e abrigou os meninos debaixo da cama. Eles se salvaram; ela ficou presa nos escombros, mas pôde ser resgatada pelos bombeiros.

Jovem viu amigos morrerem — Francesco Morelli, de 17 anos, é um dos sobreviventes de, Pescara del Tronto, contou emocionado como viu morrer seus três amigos. Morelli vive em Roma, mas como muitas outras pessoas, passa o verão com seus avós no município. O jovem, agora em um acampamento para desabrigados em Arquata del Tronto, lembra da noite do desastre: “estava passeando com um grupo de amigos quando, de repente, aconteceu um estrondo e nos encontramos rodeados de poeira e pânico. Quando a poeira baixou, vi gente correndo por todos os lados e meus três amigos mortos”.

4 – Ela sobreviveu a dois terremotos em 7 anos — mas sofreu uma perda irreparável

Até o sismo desta semana, o mais recente terremoto devastador enfrentado pela Itália era o de 2009 em Áquila, também no centro do país. Martina Turco foi uma das sobreviventes. Sete anos depois, a mesma Martina conseguiu escapar com vida de mais um terremoto: ela passava as férias com a família em Arquata del Tronto, outro povoado duramente atingido nesta semana. Martina e o marido Massimiliano foram resgatados após horas debaixo dos escombros.

Desta vez, porém, o casal sofreu uma duríssima provação: sua filhinha, Marisol Piermarini, de apenas 18 meses, não resistiu.

O avô paterno, Massimo Piermarini, viajou até Arquata logo que ficou sabendo sobre o terremoto e insistiu, desesperado, para ajudar no resgate – mas, por segurança, não foi autorizado.

– Não me importava nada! Eu queria encontrá-los de qualquer maneira!

Ajude-nos a divulgar compartilhe !!!.