Normas sobre idade da crisma

0

Estas orientações serão entregues a todos os padres e coordenadores de catequese!

Aos Párocos, Vigários, Coordenadores Diocesanos e Paroquiais da Dimensão Bíblico-Catequética, Catequistas e ao Povo de Deus de nossa Diocese de Catanduva,

– Buscando a constante formação de bons cristãos e virtuosos cidadãos, com a preocupação de despertar em nossos catequizandos a vivência da fé, ou seja, uma ligação com Deus através da oração e do engajamento apostólico-pastoral;

– Percebendo que em nossos tempos várias pessoas buscam o Sacramento da Confirmação apenas como mero cumprimento de preceitos religiosos;

– Procurando olhar sempre para esta realidade com o olhar de Pastor, que se preocupa e cuida do rebanho;

– Irmanados: Bispo, e Coordenação Diocesana da Dimensão Bíblico-Catequética de nossa Diocese, na inserção dos novos desafios apresentados pela CNBB, na implantação de uma nova metodologia catequética catecumenal, vivenciando a Iniciação à Vida Cristã, como uma formação religiosa durante todo o tempo do indivíduo;

– Testemunhando nossa unidade com a Igreja do Brasil, e acolhendo as orientações da CNBB, sobre o Cânon 891, que assim nos orienta: Cân. 891Como norma geral, a confirmação não seja conferida antes dos doze anos de idade. Contudo, mais do que com o número de anos, o Pastor deve preocupar-se com a maturidade do crismando na fé e com a inserção na comunidade. Por isso, a juízo do Ordinário local, a idade indicada poderá ser diminuída ou aumentada, de acordo com as circunstâncias do crismando, permanecendo a obrigação de confirmar os fiéis ainda não confirmados que se encontrem em perigo de morte, seja qual for a sua idade (nosso grifo).

Achamos conjuntamente por bem, e assim determinamos, como orientação geral, que em nossa Diocese de Catanduva, a idade mínima para receber o sacramento da Confirmação será no ano em que o crismando completa 15 anos de idade.

O candidato deve estar devidamente preparado, conforme as orientações diocesanas, considerando sempre a maturidade adquirida e testemunhada em sua vida pessoal, familiar e social, bem como na vivência sacramental, espiritual e fraterna na comunidade eclesial.

Uma preparação esmerada se torna especialmente relevante, considerando que, nessa idade, o iniciado irá defrontar-se com vários questionamentos levantados pelos meios estudantis.

Dado que este corrente ano e o próximo servirão para as adaptações que se fizerem necessárias nas diversas paróquias e comunidades, a presente orientação entrará em vigor a partir do ano de 2017.

Catanduva, 14 de Abril de 2015

Dom Otacílio Luziano da Silva – Bispo Diocesano

Padre Marcelo Eduardo Bonifácio- Assessor da Dimensão Bíblico Catequética

Mônica Carvalho de Oliveira Munhoz- Coordenadora da Dimensão Bíblico Catequética.

 

 

Ajude-nos a divulgar compartilhe !!!.