Papa Francisco telefona para seminarista com doença terminal

0

Para ele, o dia de hoje representa a coroação do sonho de uma vida: ser sacerdote. Mas há dois dias, Salvatore Mellone, um italiano de 38 anos, realizou outro: falar com o Papa. Mais ainda: foi o próprioPapa Francisco quem ligou para ele (Corriere della Sera, 15 de abril).”Quero sua primeira bênção sua quando você se tornar sacerdote”, disse o Papa ao seminarista, gravemente doente há algum tempo.
E acrescentou: “Lembre-se de que você está fazendo todos os canonistas trabalharem muito por este objetivo que você merece e que está realizando nestes dias. Reze por mim e saiba que eu rezo por você, por todos os pacientes terminais e por todos os doentes”.

Comovido, do outro lado do telefone, Salvatore agradeceu de coração ao Pontífice, quem não é novo nestes gestos de profunda solidariedade (Gazzetta del Mezzogiorno, 15 de abril).

Salvatore foi ordenado sacerdote hoje, 16 de abril, em sua casa de Barletta, pelo arcebispo de Trani, Dom Giovan Battista Pichierri. Ele havia sido ordenado diácono há dois dias.

Exceção para Salvatore

Para ele, o bispo acelerou o processo de ordenação sacerdotal, que normalmente chega após seis anos de estudos no seminário. Salvatore, no entanto, começou seu itinerário vocacional há apenas 4 anos, em 2011, no Seminário Regional de Molfetta. Antes de sua entrada no seminário, aos 34 anos, ele havia trabalhado em Bolzano, no Instituto das Marcelinas.

“Sua vocação é tardia, mas muito forte”, explicou ao Corriere o porta-voz da diocese de Trani, Riccardo Losappio. “O bispo, como está em sua prerrogativa, analisou a possibilidade de ordená-lo padre, ainda que não tenha terminado o itinerário de formação, levando em consideração o estado da sua doença.”

Salvatore ficou doente no segundo ano do seminário, mas nunca pensou em deixar de seguir sua vocação.

O próprio bispo decidiu escrever uma carta à comunidade e ao clero diocesano para explicar a ordenação “imprevista”. “Salvatore – escreveu Dom Pichierri –, inclusive na doença, viveu intensamente sua preparação para o sacerdócio, razão pela qual considero oportuno, no exercício dos meus direitos e deveres como arcebispo, ordená-lo presbítero, para a glória da Santíssima Trindade e para a edificação do povo de Deus.”

O prelado chegou a esta decisão após consultar a Congregação para o Clero, o reitor do Seminário Regional de Molfeta e alguns padres da diocese, que aprovaram unanimemente (Vatican Insider, 15 de abril).

Fonte: Aleteia

Ajude-nos a divulgar compartilhe !!!.