Tem início, nesta quarta-feira, a 53ª Assembleia Geral da CNBB

0

“Uma Assembleia Geral é sempre uma manifestação da nossa Igreja no Brasil. Existe o momento de encontro, partilha, troca de ideias, tudo isso é muito animador”, disse o bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Ulrich Steiner.

02Mais de 400 bispos estarão reunidos na 53ª Assembleia Geral (AG) da Conferência, que terá início nesta quarta-feira, 15, em Aparecida (SP). Durante o evento, que prosseguirá até o dia 24 de abril, os bispos irão atualizar as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE), levando em consideração os pronunciamentos do papa durante a Jornada Mundial da Juventude em 2013 e a exortação apostólica do papa Francisco,  Evangelii Gaudium. “Na assembleia passada os bispos tomaram a decisão de não mudar a estrutura das Diretrizes, mas sim atualizá-las com o magistério do papa Francisco”, explicou dom Leonardo.

As atuais DGAE contêm cinco urgências para a ação evangelizadora: Igreja em estado permanente de missão; Igreja: casa da iniciação à vida cristã; Igreja: lugar de animação bíblica da vida e da pastoral; Igreja: comunidade de comunidades; e Igreja a serviço da vida plena para todos.

Comunhão e Fraternidade

Dom Leonardo ressalta que o encontro dos bispos é muito importante na comunhão da Igreja, sendo o verdadeiro ponto alto da Assembleia. “Só de nos encontramos com os bispos já é importante, pois muitos de nós só nos encontramos durante a Assembleia. Mas é um momento no qual refletimos, celebramos, caminhamos juntos, celebramos juntos e esse elo de comunhão e colegialidade é muito importante diante da diversidade do país”, lembra.

01Além da atualização das DGAE, os bispos terão a missão de eleger a nova Presidência da entidade, composta pelo presidente, vice e secretário geral.

Além da Presidência da entidade serão eleitos os presidentes das doze comissões episcopais pastorais; e delegados da CNBB para o Conselho Episcopal Latino Americano (Celam) e para a XIV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, marcada para outubro deste ano, no Vaticano.

Outros assuntos

A programação da 53ª Assembleia ainda prevê o debate sobre o texto de Estudo 107 da CNBB, “Cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade”, que trata do papel dos leigos. Ao longo do último ano, a publicação recebeu sugestões e propostas de emendas por todo o país e passará por uma nova avaliação nesta assembleia. “Vamos apresentá-lo, discuti-lo nos grupos e daremos continuidade à reflexão e aprofundamento do texto”, disse dom Leonardo.

Durante a Assembleia também será discutida e aprovada a segunda edição do texto Pensando o Brasil. Desta vez, o subsídio abordará a temática das desigualdades sociais no Brasil  “Será o segundo pequeno volume que devagar desejamos criar, ‘Pensando o Brasil’”.

Haverá ainda a continuidade da discussão e aprofundamento sobre o tema do dízimo, iniciada na última assembleia e que, de acordo com a decisão dos bispos, pode ser finalizada na assembleia seguinte ou em alguma reunião do Conselho Permanente da CNBB. “Pode-se chegar a publicar um documento orientativo sobre o dízimo após a finalização das discussões”, indicou dom Leonardo.

Programação

A 53ª Assembleia Geral da CNBB terá início, no dia 15, às 7h30, com missa no Santuário Nacional de Aparecida. A cerimônia de instalação da AG acontecerá no mesmo dia, às 9h15, no auditório do Centro de Eventos Padre Vítor Coelho e será aberta à imprensa.

Todos os dias das 7h30 às 8h45 serão celebradas missas com laudes (exceção do domingo, 19 de abril), no Santuário Nacional de Aparecida, com transmissão ao vivo pelas emissoras católicas de rádio e televisão.

Os trabalhos da Assembleia serão desenvolvidos em quatro sessões, sendo duas pela manhã (9h15 às 12h45) e duas à tarde (15h40 às 19h30).

As entrevistas coletivas acontecerão sempre às 15h, na Sala de Imprensa do Centro de Eventos, com a presença de três bispos designados pela Presidência da Assembleia. O porta-voz será o arcebispo de Campo Grande (MS) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação, dom Dimas Lara Barbosa.

No dia 17 de abril, sexta-feira, haverá sessão solene ecumênica em Ação de Graças pelos 50 anos do Concílio Ecumênico Vaticano II.

O retiro dos bispos terá início no dia 18, sábado, às 15h, e terminará no domingo, 19, às 11h30, com uma missa no Santuário de Aparecida e envio missionário da juventude.

A cerimônia de encerramento da 53ª Assembleia será realizada no Centro de Eventos, no dia 24 de abril, às 10h30, com a cerimônia de posse da nova Presidência e do Conselho Episcopal Pastoral.

 

Ajude-nos a divulgar compartilhe !!!.