null

Pe. MÁRCIO BEGGIATO

Pároco

PARÓQUIA SÃO BENEDITO - PARAÍSO/SP

HORÁRIO DE MISSA

Domingo: 19h30

CONFISSÃO

Quinta: 09h30 às 11h30 das 14h30 às 16h30
Sexta: 
09h30 às 11h30 das 14h30 às 16h30

INFORMAÇÕES GERAIS

Secretaria funcionamento:
Segunda a Sexta:
08h00 às 11h00 das 12h30 às 17h00
Sábado:
08h00 às 12h00
Endereço: 
Bairro:
Telefone:
E-mail:

PADROEIRO DA PARÓQUIA

São Benedito, o Negro (1526-1589), filho de escravos, nasceu em São Filadelfo, nas proximidades de Messina, na Sicília (Itália), uma região que produzia açúcar. Aos 18 anos, vendeu o arado e a junta de bois que possuía e tornou-se eremita, submetendo-se às mais rigorosas penitências na solidão das cavernas. Sua fama de homem misericordioso e compassivo logo se espalhou pela região e devolveu a muitos a saúde física e a paz de espírito.

Aos 38 anos, tornou-se irmão franciscano, no Convento de Santa Maria, onde exerceu o ofício de cozinheiro e guardião do convento. Analfabeto, a todos surpreendia com sua sabedoria e o dom de profetizar. Sua confiança em Deus era tão profunda que, com apenas um sinal-da-cruz, curava enfermos, fazia mortos reviverem e multiplicava os alimentos, para saciar a fome dos pobres.

Ao falecer, aos 04 de abril de 1589, sua devoção começou a se difundir em Portugal, chegando até o Brasil. Porém, somente em 1807, diante da força do clamor de seus devotos negros do mundo inteiro, foi canonizado. Tornou-se, desde 1610, o santo negro mais querido e venerado indistintamente por todos. Sua vida e seus milagres foram transmitidos oralmente de geração em geração.

Hoje, São Benedito ganhou o coração e a estima do povo, especialmente dos simples e excluídos, que veem nele o defensor poderoso, que nunca deixou faltar o pão aos necessitados.

Aqui no Brasil, a CNBB reivindicou sua festa aos 05 de outubro para aproximá-la da festa de Nossa Senhora do Rosário, protetora peculiar dos cativos. É que a Virgem do Rosário e o humilde franciscano São Benedito receberam a devoção dos escravos brasileiros e seus descendentes.

SOBRE A PARÓQUIA

Visto que desapareceu o primeiro livro de tombo da paroquia, utilizamos um pouco da historia politica da cidade para obtermos alguns dados. Em 1865, no começo da guerra do Paraguai, existia um povoado com o nome de são Sebastião do turvo em território do atual município e comarca de Jaboticabal. Era formado de 117 alqueires de terras. Em 1891 possuía 60 casas e 02 igrejinhas (nossa senhora mãe dos homens e são Sebastião). A 06 de setembro de 1899 foi elevada a categoria de distrito de paz. Pela lei nº1493 de 29 de dezembro de 1915 art. Primeiro recebeu o nome de Irupi. Içava muito próximo ao rio do turvo, atacado pela malária viram-se na contingencia de mudarem para um lugar mais sadio. Entre os moradores Andrelino Vicente Bravo, Antônio Mialichi e Jose Prene, possuíam grandes áreas de terras 10 km de são Sebastiao do Turvo, sendo transferido para lá sede do distrito com o nome de Vila Paraíso. Paraíso comemora seu aniversario de fundação no dia 15 de agosto porque foi nesse dia em 1928 que se deu a primeira Missa no então distrito de Vila Paraíso. O primeiro batizado realizado em nossa Paróquia foi no dia 19 de janeiro de 1936 pelo vigário PE. Laurentino Alvares, primeiro pároco da nossa cidade segundo nossos registros de batismo. Consultando todos os livros de batismo do primeiro ao nono livro, segue-se na sequencia o nome dos padres que por aqui passaram.

FOTOS DA PARÓQUIA